quinta-feira, 2 de junho de 2016

Motociclismo


Ser motociclista


Muita gente me pergunta o que é ser MOTOCICLISTA. É ser piloto de corrida? É ter uma velha moto na garagem, ou uma reluzente Harley na carreta? É fazer trilha nos fins de semana ou apenas ter habilitação torna uma pessoa um motociclista ? Em vários anos de motociclismo conheci várias pessoas que pilotam ou possuem motocicletas e me atrevo a tentar descrever o que é ser um motociclista. O termo motociclista, genericamente se enquadra a todos que andam de moto, mas como não conseguimos perder a mania de rotular, acabamos chamando-os de motoqueiros, trilheiros, estradeiros, harleiros e outros rótulos, pejorativos ou não. Para começar, o verdadeiro motociclista nunca vê sua moto como um investimento, seja ela de qualquer modelo ou tamanho. Vê como se fosse uma mulher, pela qual se apaixonou um dia. Nada o impede de se apaixonar várias vezes, até que um dia ele descobre que sua paixão não é “aquela moto”, é andar de moto. Um motociclista não mede esforços para fazer o que ama e jamais associa dinheiro, ganhos de capital, inflação, etc. à sua paixão. Ser motociclista é cuidar da moto que lhe dá prazer, é dar-lhe um banho, é perder horas de seu fim de semana colocando um acessório, ou simplesmente polindo, consertando algo ou tirando a poeira. O motociclista faz questão de entender o seu amor. Ser motociclista é passar o máximo de tempo possível sobre sua moto, é escolher as viagens ou trilhas mais longas. É chegar e ao invés de voltar, resolver ir mais longe, é rodar, rodar, rodar e querer mais. Ser motociclista é coisa que vem no sangue. Não conheço nenhum grande jogador que tenha começado a jogar depois que se estabilizou na vida ou teve dinheiro para comprar um time. Todos sem exceção, começaram a se interessar pela bola ao mesmo tempo que aprenderam a andar. Ser motociclista não foge a regra, ninguém vira motociclista, a gente nasce motociclista. Ser motociclista não é se unir em “gangs”, fantasiado de “bad boy”, para amedrontar as pessoas e fazer coisas que não teria coragem de fazer se estivesse só. Ser motociclista não é ir para os “Points” da moda, no fim de semana, parar a moto, ficar a noite inteira contando vantagens de quanto gastou em acessórios e depois voltar para casa. Ser motociclista é rodar com a moto, mesmo sem ter ninguém para mostrá-la. Nada impede que um motoboy, o qual rotulamos hoje de motoqueiro, seja mais motociclista que muitos proprietários de motos. Uns diriam que ser





MOTOCICLISTA é uma DOENÇA, eu digo que é um CASO DE AMOR. A MOTO A GENTE COMPRA, O ESPÍRITO DE MOTOCICLISTA NÃO!!! Alguém discorda ???

Transcrito do site AcheiUsa - autoria (Luigi Avalloni)
Postar um comentário