quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Velhas de Guerra


O dia em que a Harley Davidson decidiu fabricar uma BMW


Clique para Ampliar

Estamos nos anos 40, a II Grande Guerra está se tornando realidade iminente para os Americanos, os militares resolveram encomendar um projeto de moto resistente e mais indicada para as áreas de combate do que a tradicional Harley Davidson WLA com motor em V e já com alguns anos de atraso técnológico, adotada pelas forças armadas dos EUA naquela época.

Clique para Ampliar
A Harley Davidson copiou o motor Boxer BMW  R71 e da R75, além da transmissão por eixo cardam, também seria a primeira Harley com garfo telescópico, nesse caso a Harley simplesmente copiou o projeto convertendo as medidas métricas em polegadas.

Clique para Ampliar
 Ao mesmo tempo a Indian que também apresentou seu projeto para fornecimento de motos ao exército se baseou nas motos da  Guzzi (Italianas) para elaborar um modelo com motor V de 90 graus desenvolvido e tradicionalíssimo na linha Guzzi até hoje.

Clique para Ampliar
O exército fez uma encomenda piloto  de 1.000 unidades para a moto da Harley Davidson denominada XA, o motor 750 cc gerava 23 cavalos e era melhor refrigerado que os tradicionais motores em V da Harley. 


Ao final do processo o exército desistiu do projeto e encomendou milhares de unidades das menos evoluídas e mais baratas  Harleys WLA, com motor V Twin tradicionais, para as quais já tinha uma linha de produção funcionando e não exigiriam maiores investimentos.
As motos no front também acabaram perdendo espaço para os Jeeps que se mostraram mais práticos e fáceis de manejar não exigindo treinamento aos motoristas. 


A BMW R71 devido a sua grande resistência e facilidade de manutenção foi também copiada pela URAL (Russa) e pela Chang Jiang (China) para uso militar tático, esse projeto rodava em desertos com calor escaldante ou temperaturas negativas do inverno europeu sem reclamar transportando tropas, Side Cars, feridos, rádios ou serviço de mensageiros.   


Os modelos HD XA são motos muito raras e tem grande valor comercial entre os colecionadores por ser um modelo de combate e também por ser uma Harley Davidson exótica que faz o coração do endinheirado colecionador americano bater mais forte. 

****Abaixo somente como curiosidade colocamos também uma foto da versão Indian denominada 841 baseada no motor da Guzzi, sobre a qual falaremos em outra oportunidade, também trata-se de moto que merece atenção e hoje em dia é bastante rara.
 
Clique para Ampliar





Postar um comentário