sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

TT125 Yamaha




Clique nas fotos para ampliar


 O ano era 1979, a Yamaha resolveu lançar uma moto de uso misto para asfalto e terra, a fábrica no Brasil  tinha apenas uma opção que seria  adaptar a sua RX125 para as trilhas, algumas revendas da Honda já estavam modificando a CG125 e transformando para modelos FS (fora de estrada) idéia que acabaria sendo aproveitada pela própria Honda antes do lançamento da XL250 que já era esperado.


Partindo do projeto básico da RX125 a Yamaha foi buscar o projeto de uma moto de 1968 a  DT-1  e simplesmente trocou os amortecedores dianteiros por modelos mais longos, diminuiu o tanque e colocou um guidão maior e mais alto, alterou ligeiramente a relação e colocou paralamas e bancos semelhantes aos das motos trail da época, estava pronta a Yamaha TT125 (TT de Todo Terreno).


O motor era o mesmo da RX pintado de preto fosco e que fornecia parcos 12,7 cv a 7500 rpm um dois tempos que levava a pequena a 103 km/h no asfalto, garfo dianteiro de 1,2m tipo Ceriani e um escapamento que tinha a primeira curva virado para baixo tirando altura do quadro.
Deve-se considerar que foi a primeira fora de estrada do Brasil e mesmo faltando uma suspensão traseira monoamortecida e mais potência no motor ela ainda tinha condição de oferecer uma boa dose de diversão pra seus compradores que normalmente eram novatos nas trilhas, a TT foi escola para muitos que acabaram se destacando no barro. Ela enfrentava bem um trail leve, tinha freios suficientes e apesar da pouca autonomia (tanque de 7 litros), do barulho e vibração excessivos era opção a se considerar.  


Havia também uma legião de compradores que acabavam comprando mas para uso exclusivamente urbano procurando uma 125 com personalidade diferente das RX e CG existentes na época, esse hábito pode ser observado até hoje pelo número de motos tipo trail oferecidas pelas fábricas a preços não muito coerentes e que são usadas unicamente nas cidades para enfrentar os buracos das nossas ruas, talvez por serem motos mais altas e parecerem maiores e aventureiras elas sejam as preferidas pelos compradores. 
A TT pesava em ordem de marcha 92 Kg, usava aro 19 na frente e 18 na traseira e o sistema elétrico ainda era o de 6 volts e fazia um barulho bem característico devido ao escape improvisado. 
Foi uma moto que fez sucesso nas vendas e durante um curto período chegou a concorrer com sua sucessora a DT180.  




Todo dia vamos falar de uma antiga que tenha rodado no Brasil


Postar um comentário